Irã pede reunião de última hora para evitar Conselho de Segurança

Um alto oficial iraniano se reunirá hoje com os diretores políticos da França, Alemanha e Reino Unido (UE-3) em Bruxelas, em uma última tentativa de evitar que estes três países levem Teerã ao Conselho de Segurança da ONU, devido ao seu programa nuclear, informaram fontes européias.A reunião, da qual também participará um membro da Secretaria do Conselho da União Européia (UE), foi pedida no domingo pelo Irã e não haverá negociação, mas Teerã será ouvida, segundo as fontes.A visita do vice-chefe do Conselho Supremo de Segurança Nacional iraniano, Avad Vaeedi, acontece quatro dias antes de uma reunião extraordinária do Conselho de Governadores da Agência Internacionalde Energia Atômica (AIEA), na qual o UE-3 pretende conseguir consenso para levar o Irã ao Conselho de Segurança.Os ministros de Assuntos Exteriores da UE se reúnem também hoje em Bruxelas para debater o tema, e está previsto que esta tarde os países do UE-3 - junto com o alto representante da UE para a Política Externa e de Segurança Comum, Javier Solana - realizem consultas em Londres com os ministros da China e da Rússia.Os dois países, que são reticentes ao confronto com o Irã, fazem parte do Conselho de Governadores da AIEA e do Conselho de Segurança, onde têm direito a veto. A UE pretende conseguir o maior consenso internacional possível para levar o Irã ao Conselho de Segurança, que pode adotar sanções.No entanto, o bloco ressaltou que não busca sanções ou pôr fim ao processo dentro da AIEA, mas reforçar sua autoridade através do apoio do Conselho de Segurança da ONU às resoluções do órgão nuclear para obrigar a Teerã a cumpri-las.A UE não questiona o direito do Irã em utilizar a energia nuclear para fins pacíficos em virtude do Tratado de não-proliferação Nuclear (TN), mas exige "transparência" e medidas de confiança sobre o caráter pacífico de seu programa.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.