Irã pode reduzir penas de alpinistas dos EUA

O chanceler do Irã, Ali Akbar Salehi, afirmou que a Justiça do país está disposta a reduzir, "no futuro próximo", as sentenças de dois norte-americanos condenados por espionagem. Segundo ele, as penas podem ser canceladas como um gesto de misericórdia islâmica. Mas o chefe da diplomacia iraniana não deu nenhum detalhe sobre quando os dois homens podem ser libertados.

AE, Agência Estado

17 Setembro 2011 | 10h50

Os comentários de Salehi durante uma coletiva de imprensa são feitos no momento em que se intensificam os esforços internacionais pela libertação de Shane Bauer e Josh Fattal, por meio do pagamento de uma fiança de US$ 1 milhão. Eles foram presos na fronteira do Irã com o Iraque em julho de 2009 e condenados a oito anos de prisão. Eles alegam ser alpinistas, mas foram acusados de espionagem.

Mediadores do Iraque e de Omã pediram que o Irã liberte os norte-americanos e um avião enviado por Omã está em Teerã para tirar os dois do país se um acordo for fechado. As informações são da Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
alpinistas espionagem Irã EUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.