Irã pode suspender enriquecimento de urânio temporariamente

Um diplomata do alto escalão dos Estados Unidos comemorou nesta segunda-feira os progressos nas negociações sobre o programa nuclear iraniano, mas disse que o Conselho de Segurança ainda pretende "dar os passos necessários" para adotar sanções caso Teerã se recuse a congelar o enriquecimento de urânio.O chefe da delegação americana na Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA), Gregory L. Schulte, falou após as revelações de que o Irã pode cooperar - ao menos temporariamente - com um pedido do Conselho de Segurança para que o país cancele essas atividades. Para as potências ocidentais, Teerã pretende usar o enriquecimento de urânio para produzir armamentos nucleares. "É encorajador que progressos foram feitos", disse Schulte. "Mas nós daremos os passos necessários para que o Conselho de Segurança adote um regime de sanções caso o Irã não suspenda (o enriquecimento de urânio)".Falando sobre os temas de uma possível cooperação iraniana, um diplomata familiar com a discussão disse que Teerã quer garantias de que não será atacado pelos Estados Unidos durante as negociações. "Eles estão procurando garantias de que não serão bombardeados enquanto negociam", disse o diplomata, em condição de anonimato.Minutos antes do início de uma reunião entre os 35 países membros da AIEA, o chefe da agência, Mohamed ElBaradei, disse que "a janela de oportunidade não é muito grande". A declaração é um aviso de que a polêmica em torno da questão nuclear iraniana está a beira de uma escalada, uma vez que o Conselho de Segurança está próximo de adotar sanções contra Teerã. Mais tarde nesta semana, a mesa diretora da AIEA irá analisar os relatórios recebidos no fim do mês passado apontando dezenas de casos em que o Irã atrasou ou impediu a agência de inspecionar as atividades nucleares do país. O relatório também estabelece formalmente que o Irã não cumpriu o prazo dado pelo Conselho de Segurança para que suspenda o enriquecimento de urânio.Urânio altamente enriquecidoA União Européia também expressou sua preocupação com o programa nuclear iraniano em uma rascunho de declaração obtido pela Associated Press.Segundo o documento, novos traços de urânio altamente enriquecido - provavelmente em nível para a fabricação de armas nucleares - estão entre uma série de descobertas preocupantes.No início do ano, a mesa diretora da AIEA foi responsável por mandar a polêmica nuclear iraniana para o Conselho de Segurança. Os EUA e seus aliados têm usado regularmente as reuniões da agência para acusar o Irã de possuir um programa nuclear secreto, cujo objetivo seria produzir armamentos de destruição em massa.Ainda assim, as indicações de que a República Islâmica está pronta para considerar um congelamento temporário dessas atividades deve aliviar as pressões sobre Teerã durante a reunião.

Agencia Estado,

11 de setembro de 2006 | 14h18

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.