Irã prende 11 jornalistas acusados de cooperar com a mídia estrangeira

Editores afirmam que medida faz parte de escalada da repressão contra a imprensa

AE, Agência Estado

28 de janeiro de 2013 | 10h02

TEERÃ - O Irã prendeu 11 jornalistas acusados de cooperar com organizações de mídia estrangeiras que possuem filiais no país ou trabalham com a língua persa no Irã, afirmaram editores das filiais iranianas. A medida faz parte de uma grande escalada de repressão contra a imprensa, o que mostra a falta de tolerância de Teerã com os profissionais que trabalham com mídia independente ou filias consideradas hostis.

Os editores-chefes dos jornalistas presos disseram à Associated Press nesta segunda-feira, 28, que os 11 profissionais foram detidos no domingo à noite, por causa de seus "contatos estrangeiros". Eles pertencem a seis empresas de comunicações diferentes, incluindo quatro jornais diários, um semanal e a agência de notícias ILNA.

Nos últimos anos, o Irã denunciou a Voice of America o serviço persa da BBC, descrevendo-os como armas dos EUA e das agências de inteligência britânicas. O governo também advertiu sobre graves consequências caso jornalistas e ativistas fossem capturados com contatos com esses estabelecimentos.

As informações são da Associated Press

Tudo o que sabemos sobre:
Irãjornalistas presos

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.