Irã prendeu 4.000 manifestantes; 2.000 ainda estão detidos

As forças de segurança iranianas detiveram aproximadamente 4.000 pessoas durante as últimas manifestações contra o governo, metade das quais continua detida, informou a procuradoria-geral da República Islâmica. "Ao todo, cerca de 4.000 pessoas foram detidas em todo país, sendo que 40% delas foram imediatamente libertadas", disse o aiatolá Abdolnabi Namazi, citado pela revista estudantil Isna e pela agência de notícias Ilna."Atualmente, no entanto, ainda há aproximadamente 2.000 pessoas na prisão", acrescentou Namazi. De acordo com ele, cerca de 800 pessoas foram detidas somente em Teerã, a capital iraniana. Recentemente, o vice-ministro de Ensino Superior, Gholam Reza Zarfian, disse que um total de 80 estudantes teriam sido presos durante as manifestações, sendo 32 em Teerã.O movimento de protestos começou em 10 de junho em Teerã, estendendo-se para diversas outras cidades iranianas. As manifestações persistiram até 20 de junho, parando depois de uma dura ação policial e da repressão promovida pelas milícias radicais islâmicas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.