Irã proíbe entrada de inspetores da AIEA no país

O governo do Irã informou à Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) que dois de seus inspetores não poderão entrar no país, após terem vazado informações e elaborado relatórios falsos, afirmou hoje a agência de notícias Isna em seu site, citando o chefe do programa atômico do país, Ali Akbar Salehi. De acordo com Salehi, os nomes dos dois inspetores da AIEA foram entregues à agência na semana passada.

AE, Agência Estado

21 de junho de 2010 | 09h13

"Esses dois inspetores não têm o direito de vir ao Irã, porque eles vazaram informação antes de ela ter sido oficialmente anunciada e também elaboraram relatórios falsos", afirmou Salehi, segundo a Isna. "Em outras palavras, essas duas ações nos levaram a impedir que eles viessem ao Irã."

A medida ocorre em um contexto de tensão entre o Irã e as potências internacionais por causa do programa nuclear do país persa. Mais cedo neste mês, o Conselho de Segurança (CS) da Organização das Nações Unidas (ONU) aprovou uma quarta rodada de sanções contra Teerã por seu programa nuclear. Potências lideradas pelos Estados Unidos temem que o Irã mantenha um programa nuclear secreto, para produção de armas, mas os iranianos alegam ter apenas fins pacíficos. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Irãprograma nuclearAIEA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.