Irã proíbe jornal reformista por dois meses

Autoridades iranianas impuseram a proibição de circular por dois meses ao jornal reformista Etemad, por imprimir "mentiras e insultos" contra funcionários, informou hoje a imprensa estatal. O editor do diário, Elias Hazrati, vinculou a suspensão a uma recente entrevista com o assessor de imprensa do presidente Mahmoud Ahmadinejad, Ali Akbar Javanfekr, um crítico da linha-dura que se opõe a Ahmadinejad.

AE, Agência Estado

20 de novembro de 2011 | 14h05

O Etemad já havia levado uma suspensão de 15 meses, encerrada em junho. A nova suspensão ocorre meses antes das eleições parlamentares marcadas para março. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
jornalproibiçãoIrã

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.