Irã proíbe venda de ´The Economist´ por publicação de mapa

O Irã proibiu a circulação da revista britânica The Economist no país depois que a publicação se referiu ao Golfo Pérsico simplesmente como "Golfo" em um mapa publicado em sua última edição, informou a TV estatal iraniana nesta quarta-feira. É a segunda vez em dois anos que Teerã proíbe a veiculação de uma publicação internacional por não usar o termo "Golfo Pérsico" em seus mapas. Em novembro de 2004, o governo iraniano baniu a nova edição do atlas da revista National Geographic que colocou o termo Golfo Árabe entre parênteses ao lado do usual Golfo Pérsico. Teerã afirma que a utilização do termo Golfo árabe é uma pressão de nacionalistas árabes. Enquanto o Irã domina a parte oriental do Golfo, a costa ocidental é ocupada por países árabes.A TV estatal iraniana emitiu um boletim afirmando que o ministro da Cultura proibiu a importação e distribuição da atual e de futuras edições da The Economist. A proibição só será revogada quando o semanário utilizar o termo "Golfo Pérsico".Em Londres, onde a revista é publicada, a diretoria da publicação afirma que mantém sua posição. "Usamos o termo ´Golfo´ há muito tempo e não temos intenção de mudá-lo no momento", informou a porta-voz da The Economist, que segundo as políticas da empresa não revelou seu nome.A edição da revista traz um artigo sobre a disputa nuclear iraniana intitulado: "Irã e a diplomacia nuclear: barganha arriscada. A recente ameaça do Irã de bloquear as exportações de petróleo deverá ser levada a sério?". O mapa que irritou os iranianos é uma das ilustrações da matéria.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.