Irã promete libertar aliado de Mousavi

Autoridades iranianas anunciaram ontem que libertarão o reformista Said Hajjarian, mais de seis semanas depois de ele ter sido preso juntamente com centenas de manifestantes durante os protestos contra os resultados das eleições presidenciais de 12 de junho. Hajjarian é aliado do moderado Mir Hossein Mousavi, candidato opositor derrotado na eleição.O governo também informou que o julgamento de cerca de 20 detidos começa no sábado. O início do processo legal enfureceu ainda mais os opositores e parte da população, que acusam as autoridades de torturar e matar presos. Segundo relatos que circulam na internet, famílias receberam os corpos de parentes com marcas de espancamento. De acordo com alguns presos que foram libertados, os policiais torturaram e bateram em manifestantes detidos até a morte.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.