Irã propõe troca de urânio e apresenta condições

O Irã está disposto a trocar suas reservas de urânio por catodos de urânio, como lhe propõe a Organização das Nações Unidas (ONU), mas segundo seus próprios métodos e calendários, disse hoje o chanceler do país, Manochehr Mottaki, em entrevista coletiva. "Sugerimos que, numa primeira fase, nós vamos dar a vocês 400 quilos de urânio enriquecido de 3,5% e vocês nos dão o equivalente em urânio de 20%", disse ele. O Irã conta com 1,5 mil quilos de urânio pouco enriquecido e tem de refiná-lo a 20% para operar um reator que produz isótopos com fins médicos.

AE-AP, Agencia Estado

12 de dezembro de 2009 | 11h35

Os Estados Unidos e seus aliados temem que, se o Irã continuar desenvolvendo seu programa de enriquecimento de urânio, ele poderá fabricar uma arma nuclear. Teerã nega ser essa a intenção do país. A Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) propôs em outubro que o Irã retire seu urânio do país para que ele seja processado na França e na Rússia e convertido em catodos de urânio, que não podem ser transformados em armas.

Tudo o que sabemos sobre:
Irãnuclear

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.