Irã quer acesso a tecnologias avançadas

Sob pressão dos Estados Unidos devido às suas supostas ambições nucleares, o Irã anunciou nesta terça-feira que assinará mais protocolos do Tratado de Não-Proliferação Nuclear (TNP) quando o mundo lhe garantir acesso a tecnologias mais avançadas. Gholamreza Aghazadeh, chefe do programa nuclear iraniano, garantiu que o Irã não se opõe a assinar mais protocolos, mas primeiro precisa obter tecnologia avançada para dar seqüência a seu programa nuclear para fins pacíficos."Estamos preparados para iniciar um processo de assinatura de protocolos adicionais e esperamos que a Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA), assim como seus Estados membros equipados com tecnologia nuclear avançada, cumpram suas obrigações para com o Irã", disse Aghazadeh.O Irã tem a pretensão de construir novos reatores nucleares para suprir a futura demanda por energia num momento em que suas vastas reservas de petróleo diminuem.Para construir reatores modernos, o Irã necessita de "know-how". O governo iraniano acusa os Estados Unidos de tentarem impedir que o país obtenha acesso às tecnologia mais avançadas. O Irã alega que tem esse direito por ser signitário do TNP. Teerã já chegou a pedir ajuda de Washington para a construção de seus reatores de energia nuclear.Aghazadeh raramente concede entrevistas coletivas. A de hoje ocorreu uma semana após uma reunião do Grupo dos Oito (G-8) que terminou com uma declaração conjunta pedindo à Organização das Nações Unidas (ONU) - à qual é subordinada a AIEA - que promova amplas inspeções nas instalações nucleares iranianas e alertando que o eventual desenvolvimento de uma bomba atômica por parte do Irã não será tolerado."Queremos que a AIEA acabe com essa discriminação contra nós e permita aos países membros igualdade de acesso à tecnologia nuclear", reivindicou Aghazadeh.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.