Irã quer saber quem armou Saddam nos anos 80

O Irã pediu que Saddam Hussein seja julgado por um tribunal internacional. Segundo o porta-voz do governo de Teerã, Abdola Ramezanzale, tal corte deverá tentar descobrir, entre outras coisas, quem armou o ex-ditador iraquiano, numa referência à suposta venda de armas a Bagdá pelos Estados Unidos na década de 1980. A imprensa iraniana saudou a notícia da captura de Saddam em suas manchetes. O jornal Nasim-e-Saba estampou: "Humilhação de um ditador, celebração de uma nação".Os iranianos consideram Saddam o homem que iniciou uma guerra de oito anos contra o seu país, na qual mais de um milhão de pessoas morreram ou foram feridas. "Nos sentimos muito felizes pelo fato de um dos maiores criminosos do mundo, uma pessoa que nos empurrou para uma guerra de oito anos...tenha sido capturado", disse Ramezanzade. Ainda de acordo com o porta-voz, Teerã está preparando uma demanda contra Saddam por "crimes de guerra"."Durante tal processo, deve ficar esclarecido quem armou este ditador para que ele pudesse ter empurrado a região para três grandes crises", disse Ramezanzade, referindo-se, supostamente, à guerra Irã-Iraque, à Guerra do Golfo Pérsico de 1991 e à invasão deste ano do Iraque por parte dos EUA. Por sua vez, o juiz iraniano Mahmoud Shiraj escreveu hoje uma carta ao secretário-geral das Nações Unidas, Kofi Annan, solicitando para que ele interceda para que Saddam possa ser julgado no Irã.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.