Irã realiza enforcamento público de acusado de atentado

O Irã executou o autor de um atentado a bomba no local do ataque, que matou diversos membros de uma tropa militar de elite, informa a agência de notícias oficial da república islâmica. O informe dá conta de que o governo enforcou Nasrollah Shanbe Zehi numa cerimônia pública em Zahedan, capital da província de Sistão-Baluquistão, um dia depois de uma corte revolucionária tê-lo condenado pelo atentado que matou 11 membros da Guarda Revolucionária, na semana passada.O atentado ocorreu quando um carro repleto de explosivos estacionou diante do ônibus que transportava os membros da Guarda. Zehi, capturado poucas horas após o ataque, foi condenado, ainda, pela morte de quatro policiais, um civil e um assalto a banco, todos crimes cometidos separadamente.O grupo extremista sunita Jundallah, ou Brigada de Deus, reivindicou a autoria do atentado.A agência de notícias, citando uma "autoridade responsável" não identificada, disse ainda que Zehi confessou que o atentado foi parte de uma conspiração dos EUA para produzir conflitos étnicos dentro do Irã.A mídia estatal iraniana já havia lançado alegações anteriores de conspirações americanas para fomentar dissensão étnica, principalmente no sudeste do país. Essa área, perto do Paquistão e do Afeganistão, é praticamente uma terra sem lei, e acredita-se que represente um ponto de travessia para drogas ilegais produzidas no Afeganistão.As acusações aos EUA surgem no momento em que se acumulam tensões entre Teerã e Washington, por conta do suposto envolvimento iraniano com os rebeldes do Iraque e do programa nuclear iraniano.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.