Irã reforça intenção de negociar com ''sexteto''

O Irã declara que está disposto a dialogar com um grupo de seis potências, o "sexteto", sobre seu programa nuclear. A informação foi divulgada pela agência de notícias iraniana Isna, após um telefonema entre o negociador-chefe de Teerã para temas nucleares, Saeed Jalili, e o chefe da diplomacia europeia, Javier Solana. A declaração foi recebida em Bruxelas como um sinal de que poderia haver um espaço de negociações para superar o impasse sobre o programa nuclear iraniano. Mas Teerã também fez questão de ressaltar que a comunidade internacional não tem outra opção senão a de aceitar o país como uma potência nuclear. Segundo a Insa, Jalili disse ao europeu que está disposto a conversar com o grupo de seis países para que haja uma "cooperação construtiva". O grupo é formado por EUA, Grã-Bretanha, Rússia, China, França e Alemanha. O gabinete de Solana confirmou ao Estado que a conversa foi "franca e aberta" e os dois negociadores concordaram em manter o contato nas próximas semanas. A UE considerou o diálogo inicial "construtivo". Na semana passada, o grupo deu a Solana a tarefa de iniciar um diálogo com os iranianos, com o objetivo de convidá-los a sentar à mesa de negociações. A suspeita é de que o programa nuclear iraniano tenha como objetivo a construção de uma arma atômica. Mas as seis potências apontam que estão dispostas a oferecer apoio econômico e político, caso o Irã aceite interromper suas operações de enriquecimento de urânio.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.