Irã rejeita pedido de Obama de devolução de drone aos EUA

Equipamento ficará no país como propriedade do Estado, diz ministro iraniano sobre avião apreendido

TEERÃ, O Estado de S.Paulo

14 de dezembro de 2011 | 03h03

O Irã rejeitou ontem o pedido do presidente americano, Barack Obama, de devolução de um avião não tripulado (drone) que os militares iranianos dizem ter capturado no dia 4. O ministro da Defesa Ahmad Vahidi afirmou que o equipamento "permanecerá no país como propriedade do Estado".

"O avião espião americano agora faz parte do patrimônio da República Islâmica e a nação decidirá que medidas tomará no futuro a seu respeito", declarou Vahidi, segundo o canal estatal Press TV.

O Obama deveria pedir desculpas por enviar um avião não tripulado ao território iraniano em vez de pedir o equipamento de volta, disse ontem o porta-voz da chancelaria iraniana, Ramin Mehmanparast. "Parece que ele esqueceu que nosso espaço aéreo foi violado, uma operação de espionagem foi conduzida e a lei internacional foi desrespeitada", acrescentou.

A Press TV afirmou que o drone foi derrubado com danos mínimos pela unidade de armamentos eletrônicos do Exército iraniano quando voava sobre a cidade de Kashmar, no nordeste do país, a cerca de 224 quilômetros da fronteira com o Afeganistão.

Autoridades americanas atribuíram a perda do drone a um problema técnico.

Na quinta-feira, as autoridades iranianas exibiram um vídeo pela TV com o suposto drone, um RQ-170 Sentinel. O avião, com as características asas de morcego e tecnologia que impede que seja captado nas telas de radar, tem a possibilidade de permanecer horas a fio a 15 mil metros de altitude controlando o que se passa no solo.

As autoridades americanas disseram que o avião faz parte de um programa de monitoramento de áreas onde estaria sendo produzida a bomba nuclear no Irã.

Tecnologia. Na segunda-feira, militares iranianos disseram que estavam extraindo uma série de informações secretas do drone e o desmontariam a fim de aprender como ele funciona. A agência de notícias Fars noticiou que as Forças Armadas iranianas capturaram algo muito precioso que "poderá acabar com a vantagem dos EUA no campo tecnológico em relação a seus adversários".

O Irã apresentou queixas formais, na semana passada, de uma "incursão por drones" em seu território, tanto no Conselho de Segurança da ONU quanto na Embaixada da Suíça em Teerã, responsável pelos interesses americanos no Irã. O governo iraniano também se queixou ao Afeganistão por permitir que os americanos usem o território afegão como uma base de vigilância. / NYT

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.