Irã se desculpa por detenção de diplomata da Espanha

O ministro das Relações Exteriores do Irã, Ali Akbar Salehi, se desculpou com a Espanha pela prisão em Teerã de um diplomata espanhol, informou hoje o governo de Madri. Salehi conversou por telefone com a ministra das Relações Exteriores da Espanha, Trinidad Jimenez. No diálogo, ele se desculpou com o governo espanhol pelo incidente da segunda-feira, informou a chancelaria espanhola.

AE, Agência Estado

18 de fevereiro de 2011 | 11h24

A Espanha protestou na terça-feira pelo que qualificou como um incidente "muito sério". Um diplomata espanhol ficou detido por quatro horas pela polícia na capital iraniana. A Espanha ameaçou retirar seu embaixador do Irã, caso não houvesse um pedido de desculpas em 48 horas. O diplomata era o encarregado de assuntos consulares em Teerã. Ele foi detido quando estava em seu carro, seguindo para a embaixada.

A chanceler espanhola disse ao Parlamento, na terça-feira, que a polícia iraniana deteve o funcionário "sem levar em conta seu status diplomático, portanto violando a Convenção de Viena", uma lei internacional entre Estados. O jornal espanhol El País afirmou que a polícia iraniana acusou o diplomata de envolvimento nos protestos contra o governo do Irã, ocorridos na segunda-feira em Teerã. As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.