Irã se diz pronto para usar petróleo em disputa nuclear

O Irã repetiu ameaças de que está pronto para usar suas enormes exportações de petróleo como arma para se defender de uma disputa internacional envolvendo seu programa atômico, afirmou nesta terça-feira a agência de notícias Fars. "Se necessário, o Irã vai usar qualquer arma para se defender", disse o ministro do Petróleo, Kazem Vaziri-Hamaneh. O Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU) votou por unanimidade no sábado para impor sanções ao comércio do Irã de certos materiais nucleares e tecnologia, em uma tentativa de acabar com o enriquecimento de urânio do país. No domingo, o presidente Mahmoud Ahmadinejad disse que os países que apoiaram a resolução da ONU lamentariam seu "ato superficial". Vaziri-Hamaneh pediu aos países europeus que evitem decisões "inapropriadas" se querem que o petróleo do Irã continue a fluir. O país é o quarto maior produtor de petróleo do mundo. "Não há nada a temer, já que eles (europeus) têm um papel de decisão", afirmou o ministro.O Irã é o segundo maior exportador de petróleo, com US$ 2,5 milhões de barris diários - é responsável por 5% do fornecimento mundial - e possui a segunda maior reserva, atrás da Arábia Saudita.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.