Irã se queixará na ONU contra nova política nuclear dos EUA

Irã se queixará na ONU contra nova política nuclear dos EUA

País diz que diretrizes para uso de força nuclear anunciadas na semana passada são ameaça velada contra Irã e Coreia do Norte.

BBC Brasil, BBC

11 de abril de 2010 | 10h30

O Irã anunciou neste domingo que apresentará formalmente uma queixa à Organização das Nações Unidas contra a nova política nuclear dos Estados Unidos anunciada na semana passada pelo presidente americano, Barack Obama.

De acordo com a argumentação iraniana, as mudanças deixam implícita uma ameaça de uso de força nuclear contra o Irã.

A diretriz americana estabelece que os Estados Unidos que não usarão armas nucleares contra países que não detêm essa tecnologia e cumprem com tratados internacionais.

Analistas apontam que, dessa forma, a norma permite excetuar nações que supostamente não estão cumprindo com esses requisitos, como o Irã e a Coréia do Norte.

O Irã nega que esteja enriquecendo urânio para fabricar armas nucleares, mas países ocidentais, com os Estados Unidos à cabeça, questionam a veracidade das informações prestadas por Teerã.

Novo plano

Quando anunciado, o plano americano foi recebido como uma iniciativa de restringir o uso de força nuclear, porque reduz as situações de "circunstância extrema" nas quais o país pode fazer uso dessa capacidade.

"Estamos recalibrando nossas prioridades para prevenir a proliferação nuclear e o terrorismo nuclear", disse, ao anunciar a estratégia, a secretária de Estado dos EUA, Hillary Clinton.

As novas determinações, porém, não se aplicam a países que "violarem as regras". O Irã e a Coreia do Norte foram expressamente citados no documento.

"A postura (do Irã e da Coreia do Norte) continuamente desafiadora das normas e acordos internacionais vai levar somente ao seu maior isolamento e ao aumento da pressão internacional", diz o documento.

O relatório cita ainda preocupações com a "falta de transparência" da China em relação a seu programa nuclear.

A China é um dos cinco membros permanentes do Conselho de Segurança da ONU e até o momento tem sido contrária à imposição de novas sanções contra o Irã.

O tema será debatido em uma cúpula com representantes de 47 países a partir da segunda-feira em Washington.

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva estará entre os líderes que participarão da conferência.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.