Irã sentencia 5 à morte por protestos após eleições

A televisão estatal iraniana informou hoje que cinco pessoas foram sentenciadas à morte por relação com os distúrbios ocorridos após as eleições presidenciais de junho deste ano. Pelo menos três outras pessoas já haviam recebido a pena de morte pelos protestos anteriormente.

AE-AP, Agencia Estado

17 Novembro 2009 | 17h05

A imprensa local cita um comunicado do Departamento de Justiça, afirmando que os cinco punidos eram membros de grupos terroristas e da oposição armada.

Em agosto, o Irã iniciou julgamentos em massa - de mais de 100 importantes figuras e ativistas da oposição - por causa dos protestos após as eleições. As acusações contra os oposicionistas variam de distúrbios a espionagem, além de "tramar" o que as autoridades chamaram de "revolução leve" para derrubar os dirigentes iranianos.

A oposição afirma que o presidente Mahmoud Ahmadinejad foi reeleito em um processo fraudado.

Mais conteúdo sobre:
Irã eleições julgamento morte

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.