Irã: Síria deteve várias pessoas por atentados no Khuzestão

As autoridades iranianas asseguraram neste domingo que vários islâmicos estrangeiros foram detidos na Síria por sua suposta relação com os atentados do ano passado na província do Khuzestão, a região árabe do sudoeste do Irã.Segundo a agência iraniana Irna, Mohsen Farah Neyad, conselheiro político e de segurança do governador do Khuzestão, disse hoje que as detenções foram feitas "em coordenação entre as autoridades da Síria e do Irã", mas não informou o número de prisões.Farah Neyad disse que os detidos têm "idéias salafistas" (extremistas que defendem a volta às origens do Islã), e acrescentou que ainda não concluíram todas as detenções.Pelo menos nove pessoas morreram em abril e junho do ano passado em uma série de distúrbios protagonizados por grupos árabes iranianos que denunciavam um plano do Governo para alterar a composição étnica da cidade.O conselheiro disse, além disso, que a Turquia deteve Ali Ayashi, uma das supostas autoridades financeiras dos grupos separatistas do Khuzestão, mas se queixou que as autoridades turcas se negam a conceder sua extradição ao Irã.Ali Ayashi foi detido na Turquia com US$ 81 mil em seu poder, segundo os meios de comunicação iranianos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.