Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90
Musadeq Sadeq/AP
Musadeq Sadeq/AP

Irã tem 'planos inovadores' para solucionar conflito afegão

Presidente Mahmoud Ahmadinejad responde acusações dos EUA de que islâmicos fazem jogo duplo com o país

estadao.com.br,

10 de março de 2010 | 08h45

O Irã tem "planos inovadores" para solucionar o conflito no Afeganistão" e acusou os EUA de fazerem "jogo duplo" no país asiático, segundo declarações dadas nesta quarta-feira, 10, pelo presidente iraniano Mahmoud Ahmadinejad, em resposta a declarações do secretário de Defesa dos americanos, Robert Gates, de que a República islâmica tentaria minar os esforços da luta contra o Taleban.

 

Mais sobre o Afeganistão:

linkParte das tropas pode deixar o Afeganistão mais cedo, diz Gates

linkReino Unido pressionará Afeganistão por solução diplomática

linkGates adverte sobre 'duros confrontos' no Afeganistão

 

O líder iraniano chegou a Cabul, capital afegã, na manhã desta quarta, em sua primeira visita oficial desde que se reelegeu. Ahmadinejad se encontrou com seu colega afegão, Hamid Karzai, e depois os dois falaram com a imprensa no palácio presidencial. "Por que aqueles que lutam contra o terrorismo não triunfam? Porque eles é que fazem jogo duplo. De um lado, lutam contra o terrorismo. Do outro, mantêm a chama acesa", disse Ahmadinejad fazendo uma clara referência às tropas americanas no país.

 

VEJA TAMBÉM:
especial Especial: 30 anos de violência

O presidente iraniano classificou o conflito afegão como uma "guerra de inteligência" e disse que o problema não será resolvido militarmente. Na presença de um Karzai desconfortável, disse estar "certo" de que "os invasores" serão derrotados na luta "contra o povo afegão". "Não vemos a presença de forças militares estrangeiras no Afeganistão como uma solução de paz. Não há como alguém bombardear uma festa de casamento e dizer que combate o terrorismo (...). A solução é fortalecer o governo".

 

Karzai, por sua vez, respondeu que os afegãos precisam do apoio tanto de países vizinhos, como o Irã, como da comunidade internacional. Ele disse ainda que não gostaria de ver o Afeganistão sendo usado como campo de batalha de outras potências.

 

Críticas

 

Foram declarações de Gates, que também se encontra no Afeganistão, que geraram as críticas de Ahmadinejad. O enviado de Barack Obama visitou a base de Blackhorse, no leste do país, assegurou que a parceria com os americanos será frutífera e agradeceu os soldados afegãos que estão sendo treinados pelos militares americanos.

 

Gates, que chegou ao Afeganistão na segunda-feira em uma visita não anunciada, havia criticado a política do Irã sobre o país. "O Irã está fazendo jogo duplo nos Afeganistão. Eles querem manter uma boa relação com o governo, mas também querem fazer de tudo para que não tenhamos sucesso", disse.

 

O secretário foi ainda mais incisivo e acusou o governo iraniano de ter ligações diretas com os insurgentes. "Teerã ajudará o Taleban, seja enviando dinheiro ou ajudando de forma menos evidente", finalizou Gates, nas declarações que geraram as respostas de Ahmadinejad.

 

Com informações da Efe

e
Tudo o que sabemos sobre:
AfeganistãoIrãTalebanEUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.