Irã tenta influenciar eleição no Iraque, acusam líderes

O rei da Jordânia, Abdullah II, e o presidente do Iraque, Ghazi al-Yawer, disseram ao jornal americano The Washington Post que o Irã tenta influenciar as eleições iraquianas previstas para 30 de janeiro. Em entrevista publicada hoje, Abdullah afirma que mais de um milhão de iranianos entraram no Iraque para votar, encorajados pelo governo de Teerã.O Irã é um país xiita, mesma corrente do Islã seguida pela maioria da população do Iraque. Tanto Abdullah quanto Al-Yawer são muçulmanos sunitas. Há tempos que autoridades iraquianas insinuam que o Irã trabalha par cimentar uma supremacia xiita no Iraque.O rei da Jordânia disse ainda que os iranianos pagam seguro-desemprego e benefícios a iraquianos desempregados, para promover o sentimento pró-iraniano na população. "ë do interesse do Irã estabelecer uma república islâmica no Iraque", disse Abdullah. Oficialmente, o Irã diz não ter interesse em desestabilizar o Iraque e que tenta evitar a infiltração no país vizinho.O presidente Ghazi al-Yawer, porém, vê as coisas de outra maneira. Ao Post, ele disse que "o tempo vem provando, e a situação vem provando, além de qualquer dúvida, que o Irã exerce uma óbvia influência em nossos assuntos".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.