Irã testa mísseis de curto alcance em área desértica

Segundo a Press TV, as provas incluíram projéteis de curto alcance e um lançador múltiplo de mísseis

Agências internacionais, Reuters

27 de setembro de 2009 | 03h37

Pessoas observam lançamento de míssel no Irã em foto divulgada pelo governo. Reuters  

 

 

O Irã começou lançou mísseis de curto alcance na manhã deste domingo, 27, em um teste da Guarda Revolucionária, informou a televisão estatal. O país faz uma declarada exibição de força após os Estados Unidos terem solicitado que Teerã demonstre as intenções em torno de uma nova usina nuclear.

 

O general Hossein Salami, chefe máximo da Força Aérea da Guarda Revolucionária, afirmou que as provas incluíram pela primeira vez um lançador múltiplo de mísseis.

 

A televisão estatal Press TV divulgou imagens de pelo menos dois mísseis que foram disparados simultaneamente, supostamente em uma área desértica na região central do Irã.

 

Veja também:

linkObama acusa Irã de ser evasivo antes de encontro para negociar programa nuclear

link Irã marcará data para inspeção internacional à usina

linkUsina no Irã é imprópria para uso civil

linkEntenda o programa nuclear do Irã

 

"A mensagem desses jogos de guerra é para avisar às nações arrogantes, que buscam nos intimidar, de que somos capazes de dar rapidamente uma resposta adequada e forte à sua hostilidade", afirmou Salami.

 

A existência da instalação de uma Usina de Energia Atômica foi anunciada na última semana à Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA). O presidente dos EUA, Barack Obama, o primeiro-ministro britânico, Gordon Brown e o presidente francês, Nicolas Sarkozy, reunidos em Pittsburgh para a cúpula do G20, fizeram uma declaração conjunta na sexta-feira para condenar o Irã.

 

Obama disse que Teerã vinha construindo a usina nuclear em segredo há anos e o exortou a prestar contas ao mundo, explicando se seu programa nuclear almeja armas ou uso pacífico.

 

O presidente iraniano Mahmoud Ahmadinejad disse que a revelação da instalação para a AIEA aconteceu antes do solicitado, indicando que a usina só entrará em operação daqui a 18 meses. "Não é um local secreto. Se fosse, por que teríamos informado a AIEA sobre ela com um ano de antecedência?", indagou Ahmadinejad. "Eles irão se arrepender desse pronunciamento." No sábado,o chefe da Organização iraniana de Energia Atômica, Ali Akbar Salehi, afirmou que o governo deve marcar uma data para a inspeção internacional na usina.

 

Salami informou que foram lançados mísseis tipo Fateh-110, Tondar-69 e Zelzal durante o exercício, mas não deu detalhes do alcance e outros aspectos. Todos são mísseis de terra-terra de curto alcance. O general não descartou novos lançamentos nos próximos dias.

 

Militares observam lançamento de míssel no Irã em foto divulgada pelo governo. Reuters

 

 

Atualizado às 9h para acréscimo de informações

Tudo o que sabemos sobre:
Irãteste nuclearmísseis

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.