Irã testa míssil capaz de atingir Israel e Europa

O Irã testou hoje uma versão melhorada do míssil de médio alcance Sejil 2, o que provocou críticas imediatas por parte da Grã-Bretanha, da França e da Alemanha. De acordo com o Irã, o Sejil 2 é capaz de atingir alvos a até 2.000 quilômetros de distância, o que deixa dentro de seu alcance Israel, a maior parte dos países árabes, algumas regiões da Europa e grande parcela da Turquia. "Ele atingiu o alvo definido", informou a televisão estatal iraniana, sem fornecer mais detalhes.

AE, Agencia Estado

16 de dezembro de 2009 | 11h33

Em Copenhague, o primeiro-ministro da Grã-Bretanha, Gordon Brown, qualificou o teste como motivo de "séria preocupação" e de "busca por mais sanções" contra a república islâmica. Para a chancelaria francesa, o teste "envia uma mensagem muito ruim" à comunidade internacional e aumenta a preocupação com o programa nuclear iraniano. O governo alemão considerou "alarmante" o novo teste e manifestou a percepção de que o ato pouco contribui para reconstruir a confiança da comunidade internacional no Irã.

Entretanto, o governo norte-americano ainda não se pronunciou sobre o teste. Os Estados Unidos e alguns de seus aliados suspeitam que o Irã desenvolva em segredo um programa nuclear bélico. O Irã sustenta que seu programa nuclear é civil e tem finalidades pacíficas, estando de acordo com as normas do Tratado de Não-Proliferação Nuclear, do qual é signatário. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Irãtestemíssilcríticas

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.