Irã usa ambulância para ajudar Hezbollah, revela WikiLeaks

Veículos do Crescente Vermelho eram usados para levar armas aos militantes, diz documento

AE, Agência Estado

29 de novembro de 2010 | 14h07

BEIRUTE - Ambulâncias iranianas do Crescente Vermelho foram usadas para contrabandear armas para o grupo militante islâmico libanês Hezbollah durante a guerra desse grupo com Israel, informa um documento diplomático dos EUA, vazado no domingo, 28, pelo site WikiLeaks.

 

Veja também:

link As principais revelações do vazamento do Wikileaks

link Os líderes mundiais sob o olhar dos diplomatas americanos

link Para EUA, Brasil oculta prisão de terroristas

 

Memorandos do Departamento de Estado americano dizem que suprimentos médicos do Crescente Vermelho "também serviram para facilitar o envio de armas". Hezbollah e Israel travaram um confronto de 34 dias, que deixou 1.200 libaneses e 160 israelenses mortos.

 

Mais de 250 mil documentos do Departamento de Estado foram divulgados ontem pelo site WikiLeaks. Segundo um deles, uma pessoa cujo nome não foi publicado "tinha visto mísseis nos aviões destinados ao Líbano", enquanto os suprimentos eram colocados no avião.

 

Um porta-voz do Hezbollah não quis comentar o caso, argumentando que não tinha lido o documento. O Irã tem laços de quase 30 anos com o Hezbollah e suspeita-se que financie o grupo militante, com milhões de dólares por ano e ainda fornecendo armas.

 

Durante o conflito de 2006, o Hezbollah disparou quase 4 mil foguetes no norte israelense, incluindo vários de médio alcance, que atingiram pela primeira vez a terceira maior cidade de Israel, Haifa. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
WikiLeaksdocumentosIrãHezbollah

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.