Irã vai manter pressão com atividade atômica, diz presidente

O presidente Mahmoud Ahmadinejad afirmou nesta segunda-feira, 16, que o Irã não vai abrir mão de seu direito a ter tecnologia nuclear, noticiou a televisão estatal "A nação iraniana vai defender seu direito legal e não vai abrir mão nem um pouquinho de preservar seu direito nuclear", disse Ahmadinejad em um discurso televisionado para uma multidão na cidade de Shiraz. "Ao fazer mau uso das organizações internacionais (ONU)...vocês (o Ocidente) não podem pressionar o Irã a abandonar seu direito". O Irã afirmou na semana passada que deu início ao enriquecimento de urânio em escala industrial, um processo que o Ocidente teme que o Irã vá usar para fazer bombas. Teerã nega, dizendo que seu objetivo é produzir eletricidade. A Rússia, maior aliado do Irã, questionou se Teerã chegou ao enriquecimento em tal escala. Os Estados Unidos disseram na terça-feira que a mais recente declaração do Irã sobre seu programa nuclear faz com que seja provável que o Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas determine mais penalidades contra Teerã. Mas Ahmadinejad disse que o Irã não tem intenção de se curvar à pressão internacional. "Abandonem seu comportamento opressivo. Senão vocês (o Ocidente) e seus países serão prejudicados", disse Ahmadinejad, sem explicar. Em março o Conselho de Segurança da ONU impôs novas sanções contra o Irã por resistir a suspender suas atividades de enriquecimento, proibindo as exportações de armas de Teerã e determinando proibições financeiras a pessoas e instituições.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.