Irã veta texto de cúpula antirracismo

O Irã rejeita uma referência ao Holocausto e, assim, bloqueia uma declaração comum para a conferência mundial sobre o racismo e discriminação da ONU, que se inicia na segunda-feira. Itália, Israel e Canadá já abandonaram a cúpula e os EUA não decidiram se irão. O objetivo era fechar o texto de um acordo até hoje, mas a posição iraniana ainda ameaça o processo. A conferência é uma reedição da cúpula de Durban, realizada em 2001. Naquela ocasião, a declaração final praticamente se limitou a duras condenações ao sionismo, causando furor de Israel, apoiado pelos EUA e por parte dos países da União Europeia (UE).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.