Iranianos estão em lista de sanções da UE contra Síria

Novas sanções aprovadas hoje incluem sete entidades e quatro indivíduos

Agência Estado

22 de junho de 2011 | 12h04

BRUXELAS - Três iranianos foram adicionados a uma lista de sanções da União Europeia contra a Síria, em um acordo fechado nesta quarta-feira, 22, que inclui sete entidades e quatro indivíduos no total, segundo um diplomata. As sanções entram em vigor nesta sexta-feira, porém os nomes dos sancionados ainda não foram revelados.

 

 

Veja também:

especial A revolução que abalou o mundo árabe

 

"Nós saudamos a inclusão dos nomes de três iranianos na ampliação da rodada de sanções contra o regime sírio. Isso envia uma mensagem clara ao governo do Irã de que seu envio de equipamento e aconselhamento técnico para ajudar o regime sírio a sufocar protestos é inaceitável", afirmou uma porta-voz do governo britânico.

Na noite de ontem, diplomatas disseram que a UE estava perto de um acordo sobre o tema. Não houve objeções dos países, e com isso o pacto foi fechado. A UE já impôs restrições contra 23 cidadãos sírios e outros ligados ao regime do presidente Bashar al-Assad, por causa da violenta repressão a protestos por mais democracia. Um dos que receberam as sanções foi o próprio Assad.

No Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU), porém, até agora não foi bem-sucedido o esforço para impor sanções à Síria. O Irã é um importante aliado de Damasco e foi apontado pelo Reino Unido e por outras nações como responsável por enviar apoio crucial para a repressão de Assad. O governo iraniano tem laços financeiros e militares próximos com o regime sírio. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
SíriaprotestosIrãsançõesUE

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.