Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Iranianos levam os 15 fuzileiros britânicos detidos para Teerã

Os 15 militares britânicos capturados na sexta-feira nas águas do norte do Golfo Pérsico por tropas iranianas foram transferidos para Teerã neste sábado, para "que expliquem sua incursão nas águas territoriais do país".As autoridades iranianas asseguram que os militares britânicos foram detidos nas águas territoriais do país, enquanto Londres insiste em que foram detidos em águas do vizinho Iraque e conduzidos a uma base iraniana.De acordo com um porta-voz militar iraniano citado pela agência oficial Irna, os britânicos estavam equipados com avançados sistemas de posicionamento eletrônico e estavam "perfeitamenteconscientes" de sua presença em águas do Irã.A mesma fonte destacou que isso contradiz a versão do governo britânico de que seus militares tinham perdido o controle de sua posição exata entre as águas iraquianas e iranianas no GolfoPérsico. "Apesar das explicações de Londres, os equipamentos de posicionamento por satélite mostram que os soldados estavam bem conscientes de que tinham ultrapassado a fronteira iraniana e que permaneceram na área", disse o militar.Pouco antes, o porta-voz do Ministério de Assuntos Exteriores do Irã, Mohammed Hosseini, tinha qualificado a atuação dos marines britânicos de "entrada ilegal" nas águas territoriais e a considerou "suspeita" e "contraditória às leis e regras internacionais"."A violação da soberania dos Estados e a entrada de forma ilegal em seu território ou águas mostra que existem objetivos extraordinários que se contradizem com as obrigações e as convenções internacionais", disse Hosseini aos meios de comunicação locais. "Eles (os britânicos) são responsáveis pelo que fizeram", insistiu.Após denunciar as "tentativas das forças britânicas de desviar a atenção de suas ações ilegais", o porta-voz indicou que as "autoridades britânicas não devem responsabilizar outros por suas ações ilegais, dando explicações errôneas".O Ministério de Exteriores iraniano convocou a encarregada de negócios britânica em Teerã para discutir a "violação das águas iranianas". "No Ministério de Exteriores (iraniano) transmitiu à encarregada de negócios britânica que esta não é a primeira vez que marinesbritânicos violam as águas iranianas, o que levou a Guarda Costeira iraniana a submetê-los a interrogatório", afirmou a televisão estatal.O canal lembrou que marines britânicos tinham violado há três meses as águas territoriais da República Islâmica e permaneceram detidos durante três dias antes de serem postos em liberdade.As Forças Navais iranianas realizam desde quinta-feira manobras militares rumo ao sul da área do Golfo, onde se supõe que foram detidos os marines britânicos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.