Iranianos queimam bandeiras dos EUA em protesto

Milhares de iranianos gritando "Morte à América" queimaram bandeiras dos EUA nesta sexta-feira para marcar a tomada da embaixada americana em Teerã, em 1979, por um grupo de estudantes, às vésperas da eleição presidencial americana, marcada para terça-feira.

EQUIPE AE, Agência Estado

02 de novembro de 2012 | 12h29

Os manifestantes também gritaram frases contra britânicos e israelenses e queimaram bandeiras israelenses ao se reunirem em frente ao local da antiga embaixada, apelidada de "antro de espiões" pelas autoridades que patrocinam a comemoração anual, reportou um fotógrafo da France Presse (AFP).

A manifestação deste ano ocorre a poucos dias da eleição americana, na qual o candidato republicano, Mitt Romney, fez do controverso programa nuclear do Irã o principal assunto de política externa.

A Embaixada dos EUA em Teerã foi tomada por um grupo de estudantes radicais iranianos na manhã de 4 de novembro de 1979, apenas nove meses depois do triunfo da Revolução Islâmica que derrubou o xá Reza Pahlevi e levou o aiatolá Ruhollah Khomeini ao poder. Os revolucionários mantiveram 52 diplomatas americanos reféns durante 444 dias, até o fim do sequestro, em janeiro de 1981. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
IrãEUAprotesto

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.