Iranianos relembram tomada da embaixada dos EUA

Estudantes queimaram bandeiras americanas e fotos do presidente George W. Bush para comemorar o 25º aniversário da tomada da embaixada dos EUA em Teerã. "Morte aos Estados Unidos", gritavam cerca de 3.000 estudantes que se reuniram em frente ao edifício que foi tomado em 4 de novembro de 1979. Neste dia, estudantes islâmicos invadiram a embaixada e tomaram como reféns 52 americanos durante 444 dias. No calendário iraniano, o aniversário caiu hoje.A comemoração, que terminou de forma pacífica após três horas, ocorreu um dia depois das eleições presidenciais nos Estados Unidos. Desde a tomada do prédio, que levou os EUA a romper os vínculos com o Irã, os dois país não mantêm relações diplomáticas. Atualmente, o programa nuclear iraniano impede qualquer tipo de aproximação, já que Washington acredita que Teerã está produzindo armas atômicas.Os iranianos acusam os EUA de terem ajudado a derrubar o governo, eleito democraticamente, de Mohamed Mossadegh na década de 50. Também os acusam de ter apoiado o regime do ex-ditador Saddam Hussein durante a guerra Irã-Iraque, de 1980 e 1988.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.