Iranianos se juntam ao Hezbollah contra Israel

Cercados por bandeiras amarelas do Hezbollah, mais de 60 voluntários iranianos partiram na quarta-feira para se juntar ao que eles chamam de "Guerra Santa" contra as forças israelenses no Líbano. O grupo, entre adolescentes e adultos, planeja se juntar a aproximadamente 200 outros voluntários no caminho da fronteira com a Turquia, o que deve acontecer nesta quinta-feira. A intenção é chegar ao Líbano via Síria no final de semana.Organizadores disseram que os voluntários carregam armas, mas não estava claro se eles conseguiriam passar pela fronteira com a Turquia. Autoridades turcas não confirmaram se o país permitiria a passagem. Os iranianos têm permissão para entrar ou sair da Turquia sem visto e ficar por três meses.O governo iraniano disse que não enviará forças regulares de ajuda ao Hezbollah, mas aparentemente não se mostra disposta a barrar os voluntários. Irã e Síria são considerados os principais patrocinadores do Hezbollah. "Nós somos apenas a primeira onda de guerreiros islâmicos do Irã", disse o diretor do Movimento Estudantil pela Justiça, Amir Jalilinejad, uma organização não governamental que ajuda a recrutar soldados. "Hezbollah precisa da nossa ajuda", acrescentou.Mesmo se os voluntários não conseguirem chegar ao Líbano, sua mobilização é um exemplo de como iranianos estão arregimentando fora do domínio do Hezbollah.O Irã insiste que não está diretamente envolvido no conflito militar, mas permanece como canal de financiamento."Nós não podemos nos manter assistindo os irmãos do Hezbollah lutando sozinhos", disse Komeil Baradaran, de 21 anos. ``Se nós morrermos no Líbano, então nós iremos para o paraíso. É nosso dever como mulçumanos lutar".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.