Iraque aceita documento de dez pontos da ONU

O Iraque comprometeu-se hoje a cooperar mais com os inspetores de desarmamento da ONU e autorizou os peritos internacionais a entrevistarem "em particular" todos os cientistas com os quais considerem necessário falar.Estas são as principais conquistas de uma lista de dez pontos acordada entre os chefes dos inspetores, Hans Blix, e Mohamed ElBaradei, e responsáveis iraquianos, após dois dias de reuniões, em Bagdá.O acordo foi assinado na sede do Ministério dos Negócios Estrangeiros, na presença do conselheiro da presidência, Ahmed Saad, chefe da equipe de negociações iraquiana.O Iraque comprometeu-se também a permitir o acesso a todas as instalações consideradas suspeitas, incluindo locais privados. "Todos, incluindo cientistas, os solicitados para entrevistas pessoais serão aconselhados a aceitá-las", realça o ponto sete do documento.O Iraque comprometeu-se ainda a continuar com as discussões técnicas com a Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) para esclarecer questões delicadas como a existência de tubos de alumínio, que poderão ter sido utilizados pelo regime de Bagdá para enriquecer o urânio.No ponto seis, o Iraque aceita responder a questões que coloquem sobre as possíveis omissões no relatório de armamento apresentado à ONU, no dia 8 de dezembro.O ponto quatro refere-se às ogivas vazias de mísseis e aos documentos encontrados esta semana, e sublinha que o Iraque criará uma equipe especial para investigar casos semelhantes em todos os locais suspeitos.Por último, o Iraque compromete-se a continuar fornecendo apoio logístico aos inspetores, que poderão utilizar helicópteros na sua missão, tanto em Bagdá quanto em Mosul, no Norte, e Bassorá, no Sul do país.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.