Iraque aceita sem condições inspetores da ONU

O governo do Iraque enviou uma carta ao secretário-geral da ONU, Kofi Annan, concordando com o retorno, sem condições, dos inspetores de armas da organização. "Eu posso confirmar que recebi uma carta da autoridades iraquianas comunicando a decisão de permitir o retorno dos inspetores sem condições para continuarem o trabalho", disse Annan. "São boas notícias", disse o ministro do Exterior iraquiano Naji Sabri pouco antes de Annan. Sabri e o chefe da Liga Árabe, Amr Moussa, do Egito, encontraram-se com Annan e transmitiram a carta iraquiana.As sanções de segurança impostas pela ONU ao Iraque desde a invasão ao Kuwait não podem ser retiradas até que os inspetores se certifiquem de que o país não produz nem armazena armas de destruição em massas e de que as existentes foram destruídas. Os inspetores da ONU deixaram o país há quatro anos após os EUA e a Grã-Bretanha bombardearem o Iraque como retaliação por não cooperar com as inspeções. Desde então o Iraque se negava a aceitar o retorno dos inspetores. A volta dos inspetores é uma das exigências do governo de George W. Bush para evitar uma ação militar contra o país. A Casa Branca ainda não se pronunciou sobre a recente decisão iraquiana.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.