Iraque aceita uso de aviões de espionagem em inspeções

O Iraque enviou carta aos inspetores de armas das Nações Unidas aprovando o uso de aviões de espionagem U-2, de fabricação americana, e comprometeu-se a fazer aprovar uma lei, na próxima semana, proibindo o uso de armas de destruição em massa, informa o embaixador iraquiano perante a ONU. ?Os inspetores agora estão livres para usar os U-2 americanos, bem como aviões russos e franceses?, informou o embaixador Mohamed al-Douri à Associated Press. O Iraque havia proibido o uso dos aviões pelos inspetores.Mais cedo, o chefe da equipe de inspetores da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA), Mohamed El-Baradei, havia informado que o Iraque concordara com outras exigências feitas por ele e por Hans Blix, responsável pela inspeção de armas químicas e biológicas, durante a visita que ambos fizeram a Bagdá no final de semana. ?Há o compromisso de que irão obedecer totalmente? ao regime de inspeções, disse El-Baradei. ?Fizemos progresso em todas as áreas que pedimos?. ?Eu acho que conseguimos, pelo menos na minha área de responsabilidade, a nuclear, um compromisso com tudo o que queríamos. Mas é preciso testar esse compromisso, é claro?, afirmou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.