Iraque acusa Zarqawi por atentados contra igrejas

O Conselho para a Segurança Nacional do governo provisório iraquiano acusou o grupo do jordaniano Abu Musab al-Zarqawi, considerado o representante da Al-Qaeda no Iraque, pelos ataques com carro-bomba contra quatro igrejas de Bagdá e Mossul. "Não há dúvidas que isto leva a marca de Zarqawi", disse Mowaffaq al Rubaie, que acrescentou que os atentados são uma tentativa de expulsar os cristãos do país.O exército norte-americano informou esta manhã que são 10 as pessoas que morreram e 40 as feridas como conseqüência dos atentados. As versões oficiais ressaltavam inicialmente a morte de ao menos 15 pessoas, em ataques coordenados contra igrejas cristãs iraquianas. Um porta-voz militar norte-americano informa que material explosivo foi encontrado no exterior de uma quinta igreja de Bagdá.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.