Iraque agora tem de racionar gasolina

O Ministério do Petróleo iraquiano anunciou um esquema de racionamento para tentar aliviar uma forte escassez de gasolina no Iraque, que detém a segunda maior reserva de petróleo do mundo, depois da Arábia Saudita. O anúncio foi feito na quinta-feira, no mesmo dia em que soldados dos EUA prenderam em Bagdá 20 pessoas e confiscaram 28 caminhões de gasolina e nove de gás propano, que supostamente alimentariam o mercado negro.Nas últimas semanas, motoristas iraquianos têm enfrentado uma escassez de combustível que faz lembrar a situação imediatamente depois da guerra, que começou em março. Em Bagdá, filas de carros esperando para abastecer chegam a mais de dois quilômetros. Às vezes leva-se 10 horas para se chegar à bomba de gasolina.Soldados da 1ª Divisão Blindada do Exército dos EUA deteve 20 membros do "mercado negro" na ação de quinta-feira à noite, que fez parte da Operação Justiça de Ferro, segundo os militares. Comandantes americanos temem que rebeldes estejam lucrando com a venda ilegal de gasolina para financiar a resistência à ocupação.O Ministério do Petróleo, por sua parte, determinou um rodízio de carros com placas pares e ímpares para abastecerem em dias distintos. Cada carro só pode receber 30 litros de gasolina por vez.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.