AHMAD AL-RUBAYE/AFP
AHMAD AL-RUBAYE/AFP

Iraque anuncia estar perto de retomar Tikrit e Mossul do EI

Forças reconquistaram cidade ao norte de Tikrit e lançaram panfletos pedindo que moradores de Mossul não ajudem jihadistas

O Estado de S. Paulo

10 Março 2015 | 11h22


BAGDÁ - Forças de segurança iraquianas e uma milícia xiita tomaram o centro de uma cidade ao norte de Tikrit do controle do Estado Islâmico (EI) nesta terça-feira, 10, enquanto se aproximam da cidade natal de Saddam Hussein.

A campanha para retomar Tikrit, que começou há uma semana, é a maior desde que o EI conquistou terreno no norte no último ano. O governo espera que os ataques vão reverter o domínio militante.

Al-Alam é a última fortaleza do grupo jihadista que precisa ser desobstruída antes de as forças do governo e milicianos entrarem em Tikrit, que está sob controle extremista desde o ano passado.

Comandantes militares disseram que militantes do EI ainda estavam em casas na parte norte de al-Alam, mas o Exército e principalmente a milícia xiita retomaram o centro da cidade e estavam se preparando para conflitos nas ruas para tomar o restante.

"Atiradores de elite e armadilhas estão retardando nosso avanço para o controle de todas as partes da cidade", disse o capitão do Exército Wisam Ibrahiam, falando sobre al-Alam. "Estamos esperando os helicópteros militares protegerem o caminho para um avanço das tropas."

O Estado Islâmico enviou reforços para Tikrit de outras partes do autoproclamado califado, onde sofreu ataque na segunda-feira de forças curdas perto da cidade petroleira de Kirkuk.

Outra retomada. Em Mossul, a aviação do Exército iraquiano lançou nesta terça milhares de panfletos para informar aos habitantes que a cidade está perto de ser libertada do domínio do EI.

O chefe do comitê de segurança do Conselho da província de Ninawa, cuja capital é Mossul, Mohammed al Bayati, explicou que os panfletos recomendam às pessoas que se afastem dos quartéis e sedes do grupo jihadista.

O Exército também pediu aos moradores para não colaborarem com o EI e prometeu que as Forças Armadas do país não atacarão os civis quando entrarem na cidade. Os panfletos têm a assinatura do Ministério iraquiano de Defesa. /EFE e REUTERS

Mais conteúdo sobre:
Estado Islâmico Tikrit Iraque Mossul

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.