Iraque anuncia queda da violência em dia com 21 mortos

Vários ataques com armas, explosivos e um carro-bomba mataram hoje pelo menos 21 pessoas no Iraque. Entre as vítimas havia quatro policiais e um soldado dos Estados Unidos, informaram as autoridades. Apesar das mortes, militares iraquianos divulgaram hoje relatório segundo o qual houve queda na violência do país. De acordo com o documento, o número de "ataques terroristas" caiu 85% em junho deste ano, em comparação a junho de 2007. O reforço de tropas feito pelos EUA e a revolta dos líderes sunitas contra a rede terrorista Al-Qaeda foram indicados como motivos para a redução na violência.Um carro-bomba conduzido por um suicida explodiu perto de um comboio militar na cidade de Mossul, norte iraquiano. Oito civis morreram e 41 pessoas ficaram feridas no ataque. Segundo as forças iraquianas, a ação era uma tentativa de assassinato do general Riad Jalal Tawfiq, que escapou ileso. Uma bomba explodiu na cidade de Falluja, a oeste da capital Bagdá. Quatro policiais e um civil morreram no atentado.Em Samarra, ao norte de Bagdá, um soldado norte-americano morreu e dois ficaram feridos durante um ataque contra um comboio militar dos EUA. Um atirador invadiu uma mesquita no bairro de Abu Ghraib e abriu fogo contra os fiéis, matando seis e ferindo oito, informou um policial. Em Mossul, atacantes também mataram a tiros um policial.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.