Iraque: armas suspeitas não contêm agentes químicos

Depois de uma semana de testes, está confirmado que as 36 cápsulas de explosivos encontrados no Iraque no dia 9, sobre os quais se suspeitava serem armas químicas, não contêm agentes químicos. Os testes, feitos no sul do Iraque e depois nos Estados Unidos, deram negativo, conforme um comunicado oficial do exército americano.Testes iniciais feitos por militares britânicos e dinamarqueses no Iraque levantaram a suspeita sobre os armamentos. Os testes definitivos foram feitos no Laboratório Nacional de Engenharia Ambiental de Idaho, que pertence ao Departamento de Energia dos Estados Unidos."Os resultados mostram que as cápsulas da áera dinamarquesa não contêm agentes bélicos químicos", disse o exército da Dinamarca em nota oficial. Agora, acredita-se que as 36 cápsulas são um resto da guerra Irã-Iraque, que assolou os dois países entre 1980 e 1988. Desde o início da invasão do Iraque até hoje, não foram encontradas as armas químicas ou biológicas que justificaram o ataque anglo-americano.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.