Iraque: Britânicos matam terrorista supostamente ligado à Al-Qaeda

Um "terroristas de importância considerável" foi morto no início da noite desta segunda-feira em uma operação de tropas britânicas em Basra, cidade no sul do Iraque. Omar Faruq foi baleado depois que tentou impedir sua prisão por soldados que invadiram sua casa, informou o porta-voz do Exército britânico Charlie Burbridge."Recebemos a informação de que um terroristas de importância considerável estava escondido em Basra. Por isso, conduzimos uma operação na tentativa de prendê-lo", disse Burbridge. "Durante a tentativa de prisão Faruq foi morto, o que é uma pena, porque queríamos prendê-lo."Quando perguntado se Faruq era um líder da Al-Qaeda que no ano passado quase foi preso por soldados americanos no Afeganistão, Burbridge recusou-se responder, alegando que é política da Grã-Bretanha não associar indivíduos a organizações específicas.Mas, segundo vizinhos do terrorista consultados pela Associated Press, Faruq era um membro da Al-Qaeda e recebeu treinamento em campos da organização no Afeganistão e Paquistão. Embora a polícia de Basra tenha identificado Faruq por outro nome, o coronel Kareem al-Zubaidi descreveu o terrorista como um extremista iraquiano que havia retornado do Afeganistão após lutar contra as tropas americanas.O comando militar americano não fez comentários imediatos sobre o incidente. Faruq, também conhecido Omar al-Farouq, pode ser um dos quatro suspeitos da Al-Qaeda que em julho do ano passado fugiram da prisão de Bagram, a principal base americana no Afeganistão.Por tratar-se de um incidente constrangedor para o Exército americano, o Pentágono esperou até novembro para confirmar a fuga.O ministério da Defesa britânico informou que não confirmaria dados específicos sobre Faruq, mas disse que o suspeito morto "estava próximo a atividades como assassinatos e seqüestros".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.