Iraque comemora retirada dos EUA

O primeiro-ministro Nuri al-Maliki declarou um novo amanhecer neste sábado, enquanto iraquianos celebraram a retirada das tropas norte-americanas em uma cerimônia realizada em meio a um forte esquema de segurança e sem os principais políticos rivais de Maliki.

REUTERS

31 de dezembro de 2011 | 13h41

O Iraque estava mergulhado em sua pior crise política após as últimas tropas dos Estados Unidos terem deixado o país, em 18 de dezembro, quando Maliki pediu pela prisão do vice-presidente sunita Tareq al-Hashemi, ameaçando o frágil governo de coalizão de sunitas, xiitas e curdos.

O sábado marcou o fim do pacto de segurança de 2008 acordado pelo então presidente George W. Bush e foi o último dia para que tropas norte-americanas se retirassem do Iraque, quase nove anos após a invasão que derrubou o ditador sunita Saddam Hussein e permitiu que a maioria xiita tomasse o poder.

Exceto por um pequeno contingente militar ligado à embaixada dos EUA em Bagdá, as últimas tropas norte-americanas partiram quase duas semanas atrás.

"Eu declaro este dia, 31 de dezembro, no qual a retirada das forças estrangeiras do Iraque está completa, como um dia nacional", disse Maliki em cerimônia televisionada, cercado por autoridades de segurança em uniformes.

"É o dia do Iraque. É uma festa para todos os iraquianos. É o amanhecer de um novo dia na Mesopotâmia... Seu país está livre."

Maliki disse que iria trabalhar para manter a liberdade e "respeitar a diversidade política, intelectual e religiosa".

Mais cedo, milhares de iraquianos receberam uma mensagem de texto em seus telefones com o nome "AL-MALIKI" em negrito.

"Todos nós para o Iraque... A glória é para o povo", dizia a mensagem. "Eu parabenizo você e nosso povo iraquiano orgulhoso neste ótimo dia na história... Meu amor e respeito a você e a seus familiares. Seu irmão, Nuri al-Maliki."

Centenas de pessoas foram à cerimônia em uma arena de esportes em Bagdá, normalmente utilizada para basquete e vôlei, mas não houve sinal de Iyad Allawi, chefe do bloco político Iraquiya, Osama al-Nujaifi, orador sunita do parlamento e outros parlamentares sunitas e rivais.

(Por Ahmed Rasheed)

Tudo o que sabemos sobre:
GERALCERIMONIAIRAQUE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.