Iraque convida EUA a inspecionar país

O vice-primeiro-ministro do Iraque, Abdul Tawab Mullah Hawaish, convidou os EUA para inspecionar os estabelecimentos que, segundo o governo norte-americano, estariam sendo utilizados para desenvolver armas de destruição em massa, segundo a BBC. A notícia provocou forte desaceleração de preços na Bolsa Internacional de Petróleo e no pregão eletrônico Access da Nymex. Às 7h40 (de Brasília), o petróleo brent para novembro caía US$ 0,38 (1,35%), para US$ 27,75 o barril em Londres. O contrato de mesmo vencimento do petróleo cru recuava US$ 0,31 (1,06%), para US$ 29,04 o barril. O Ministro reafirmou que o Iraque não possui armas de destruição em massa e não tem intenção de produzí-las. Acrescentou que o Iraque irá dar uma "lição inesquecível" aos EUA se insistirem em retirar Saddam Hussein do poder.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.