Iraque convida vizinhos para reunião sobre segurança

O Iraque convidou os países vizinhos, incluindo Irã e Síria, rivais dos Estados Unidos, para comparecerem a uma reunião sobre segurança em março, disse nesta quinta-feira o ministro do Exterior, enquanto explosões e ataques fatais entre xiitas e sunitas nos arredores de Bagdá vitimaram pelo menos 17 pessoas.Em janeiro, 1.990 civis foram mortos em atentados, segundo afirmou um funcionário do Ministério da Saúde do Iraque, mais que o triplo das mortes de civis registradas no mesmo período de 2006, que chegaram a 548.O funcionário, que não quis ser identificado, disse que 1.936 civis foram feridos durante os confrontos, de acordo com relatórios e compilações feitos pela rede nacional de necrotérios e hospitais.Dados do Ministério de Defesa e do Interior mostraram que 100 soldados das Forças de Segurança foram mortos em janeiro, ante 593 mortes de insurgentes e a detenção de 1.926 terroristas.Um oficial do Ministério do Exterior, que também não quis ser identificado, afirmou que o convite para o encontro sobre segurança foi enviado à Jordânia, Kuwait, Arábia Saudita, Turquia, Síria, Egito, Bahrein, além da Liga de Estados Árabes, da Organização da Conferência Islâmica (OCI) e da ONU.Encontros parecidos com esse já foram realizados recentemente na Turquia, Irã e Egito, mas sem resultados relevantes. Este deve ser o primeiro a conseguir conter a onda de violência na capital, Bagdá, disse o oficial.O anúncio vem um dia depois de o governo iraquiano proibir a travessia da fronteira com o Irã e cancelar todos os vôos destinados e provindos da Síria por tempo indeterminado. A segurança do Iraque pretende reprimir a violência em Bagdá e nas regiões vizinhas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.