Iraque dá origem a corte marcial em Honduras

Uma organização dos direitos humanos está preocupada com três oficiais hondurenhos que enfrentam uma corte marcial, aparentemente por terem se recusado a viajar para o Iraque. O porta-voz do Exército, coronel Rafael Moreno, confirmou nesta quinta-feira que os soldados "foram submetidos à justiça militar por atos de indisciplina relacionados à viagem ao Iraque".Andres Pavon, presidente do Comitê Independente dos Direitos Humanos, disse que sua organização recebeu reclamações de parentes de dois tenentes-coronéis e um major. "Eles estão levando à Justiça soldados por se recusarem a lutar uma guerra que não é deles", disse Pavon. Honduras já mandou 370 soldados para se juntar a uma força multinacional liderada pela Espanha. Os vizinhos El Salvador e Nicarágua também já enviaram soldados, mesmo sob protestos dos partidos de esquerda em seus países.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.