Iraque denuncia mortes em ataque anglo-americano

Dois iraquianos morreram e nove outros ficaram feridos, hoje, em conseqüência de bombardeios aéreos anglo-americanos contra instalações civis no sul do Iraque, informou a agência de notícias oficial iraquiana INA.Segundo um comunicado do Comando Central dos EUA, aviões americanos e britânicos bombardearam hoje uma suposta base de mísseis terra-ar localizada na zona de exclusão aérea sobre o sul do país. Este foi o 14º ataque realizado neste ano por aviões dos países que vigiam ambas as zonas, uma no sul e outra no norte do Iraque.Ainda de acordo com o comando americano, que não informou sobre mortos ou feridos, as forças aéreas da coalizão atacaram com armas de precisão um sistema de mísseis SAM próximo a Basra, a cerca de 492 quilômetros a sudeste de Bagdá. O ataque foi realizado "porque a simples presença do sistema bélico representa uma ameaça aos aviões da coalizão".As zonas de exclusão aérea no Iraque foram estabelecidas depois da Guerra do Golfo, em 1991, para proteger as minorias curda (norte) e xiita (sul) do Iraque.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.