Iraque diz que dossiê britânico é um "monte de mentiras"

Acusando o primeiro-ministro britânico, Tony Blair, de mentir para justificar um ataque, o Iraque rechaçou um relatório do governo da Grã-Bretanha que acusa o presidente Saddam Hussein de buscar armas químicas, biológicas e nucleares. "Essa conclusão de que o Iraque está engajado na produção de armas de destruição em massa simplesmente não é verdadeira", garantiu o assessor presidencial iraquiano, Amir al-Sa´adi."Suas alegações (de Blair) são longas, suas evidências são curtas", disse al-Sa´adi, classificando o relatório de "um monte de meias-verdades, mentiras e miopia e alegações inocentes" que não se sustentarão, acredita ele, quando examinadas por especialistas "competentes e independentes". "Ele sabe que seu dossiê é para consumo do público e propaganda na preparação para a guerra e não para a análise de especialistas", afirmou.Al-Sa´adi negou a acusação de que o Iraque aumentou o alcance de mísseis para além do limite de 150 km imposto pelas Nações Unidas. Segundo ele, o Iraque continua a manter registros do desenvolvimento do programa de mísseis na ausência dos inspetores de armas e os entregará às Nações Unidas. "Não levará muito tempo para verificar todas essas alegações quando os inspetores voltarem", afirmou. "Em breve eles vão revelar a verdade sobre essas coisas".No dia 16 de setembro, o Iraque enviou uma carta ao secretário-geral da ONU, Kofi Annan, concordando com a volta incondicional dos inspetores. Mas os EUA expressaram ceticismo de que o Iraque cumprirá as promessas. Al-Sa´adi reafirmou que os inspetores terão "acesso ilimitado" a todos os locais e repetiu a oposição de Bagdá a qualquer nova exigência do Conselho de Segurança. "Se houver uma nova resolução, não vamos tratar dela", adiantou. Ele disse que o Iraque vai pedir aos inspetores da ONU para checarem prioritariamente todos os locais mencionados por Blair.O ministro da Cultura iraquiano, Hammed Youssef Hammadi, afirmou em Bagdá que "o primeiro-ministro britânico está a serviço da campanha de mentiras liderada por sionistas contra o Iraque. Blair faz parte desta campanha enganosa".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.