Iraque é maior erro da política externa dos EUA, diz Albright

A ex-secretária norte-americana de Estado Madeleine Albright disse na quinta-feira, 22, que a guerra do Iraque entrará para a história como o maior desastre da política externa dos Estados Unidos. Albright trabalhou para o governo do democrata Jimmy Carter no final da década de 1970, além de ser embaixadora dos EUA na ONU e secretária de Estado durante o governo do também democrata Bill Clinton.Em um debate com o ex-presidente Jimmy Carter no Carter Center, em Atlanta, Albright disse que o presidente George W. Bush desperdiçou a autoridade moral que havia sido estabelecida por Carter, que adotou na década de 1970 uma política externa com ênfase na defesa dos direitos humanos. "Acho que o Iraque entrará para a história como o maior desastre na política externa norte-americana, porque perdemos o elemento da bondade no poder norte-americano e perdemos nossa autoridade moral", disse ela. "O trabalho do próximo presidente será restaurar a bondade do poderio norte-americano." Na opinião dela, o atual governo acredita que pode trazer a paz com uma ação unilateral, não se empenha suficientemente na busca por um acordo entre palestinos e israelenses e não dá o apoio adequado ao presidente palestino, Mahmoud Abbas. "O governo Bush realmente perdeu muitos anos (no Oriente Médio), porque quis se distanciar do trabalho (que Clinton fez)", afirmou ela. Carter disse que a guerra no Iraque e a política do governo Bush de "ataques preventivos" disseminou em todo o mundo um medo em relação aos EUA. "Eles viram nossa invasão não-autorizada do Iraque e o bombardeio. Não sabemos quantas dezenas de milhares de iraquianos inocentes (a guerra) já matou", afirmou o ex-presidente. "E agora, com a maioria dos nossos aliados retirando-se, e aumentando a nossa gente (o contingente dos EUA no Iraque), acho que tudo isso está causando muito medo de que os Estados Unidos recorram antes ao uso do poderio militar e só depois à negociação."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.