Iraque estima 85 mil mortos em quatro anos de guerra

Estimativa oficial, referente a período entre 2004 e 2008, é a 1ª do governo iraquiano.

BBC Brasil, BBC

14 de outubro de 2009 | 16h51

Pouco mais de 85 mil iraquianos morreram violentamente no país entre 2004 e 2008, segundo a primeira estimativa oficial feita pelo governo do Iraque desde o início da guerra, divulgada nesta quarta-feira.

O número se baseia em certificados de óbito emitidos pelo Ministério da Saúde e inclui cerca de 15 mil corpos não-identificados.

A cifra engloba mortes de militares, policiais e civis, mas não de estrangeiros ou insurgentes.

Tentativas anteriores de calcular o número de mortos desde a invasão do país, comandada pelos Estados Unidos em 2003, mostraram-se controversos.

Números díspares

Os cálculos iraquianos não incluem os meses que se seguiram ao início da invasão porque não existia um governo iraquiano de fato na época.

O relatório também não inclui mortes causadas por danos à infraestrutura ou por causas médicas, mas apenas as mortes violentas. Cerca de 148 mil pessoas ficaram feridas neste período.

O correspondente da BBC em Bagdá disse que os números reais dos mortos por causa do conflito talvez nunca sejam conhecidos.

Cálculos da ONG britânica Iraq Body Count indicam a morte de 93.540, mas dados de um estudo acadêmico publicado na revista médica britânica The Lancet dizem que, apenas entre 2003 e 2006, morreram 655 mil civis iraquianos.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) afirmou em janeiro de 2008 que o número de civis mortos violentamente desde o início da invasão estaria oscilando entre 104 mil e 223 mil. BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.