Iraque estremece relações entre BBC e o governo Blair

As relações entre a BBC e o governo britânico enfrentam sua pior crise desde que a discussão sobre a cobertura da guerra no Iraque ameaçou tornar-se um confronto entre Greg Dyke, diretor-geral da BBC, e o primeiro-ministro da Grã-Bretanha, Tony Blair. Dyke prometeu permanecer firme contra "a pressão sem precedentes" de Blair e seu chefe de comunicações, Alastair Campbell, e autorizou pessoalmente uma dura declaração rejeitando o pedido de Campbell por respostas, até a meia-noite, a uma série de questões sobre a conduta da rede.Campbell garante que um repórter da BBC mentiu. A diretoria da emissora checou as acusações e defende o funcionário. O governo britânico passou o dia exigindo que a BBC peça desculpas e dê respostas imediatas a questões sobre suas acusações de que o governo exagerou a ameaça representada pelo Iraque antes da guerra.No cerne da disputa está a integridade de Andrew Gilligan, um experiente correspondente de defesa da BBC. Em 29 de maio, ele levou ao ar uma reportagem na qual afirmou que "a maioria das pessoas no serviço de inteligência não estava contente com o dossiê (sobre as armas de destruição em massa)". Ele disse, ainda, que o governo ?provavelmente sabia? que havia exageros no dossiê, antes de publicá-lo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.